Departamento de Engenharia Electrónica e Informática
Imagem Aleatoria

Organização

O 3º ciclo de estudos em Engenharia Electrónica e Telecomunicações a tem duas componentes:

Componente curricular organizado em dois semestres com 30 (ECTS) cada. Num total 60 ECTS (1 ano).
Componente de elaboração e defesa da tese de Doutoramento com 120 ECTS, (2 a 4 anos)

Áreas científicas de especialização
 
São especialidades do doutoramento do Programa de Doutoramento em Engenharia

Electrónica e Telecomunicações, onde se enquadram os temas de tese de doutoramento, as seguintes especialidades do doutoramento:

- Electrónica e opto-electrónica.
- Telecomunicações e redes
- Processamento de sinal
- Sistemas inteligentes

No presente ano lectivo 2009/2010, ano em que entrou em funcionamento este 3º ciclo, existem apenas 4 alunos registados neste plano doutoral, 3 que escolheram a especialidade Electrónica e Opto-electrónica, e 1 aluno que escolheu a especialidade de Processamento de sinal. Pelo que as outras especialidades não entraram em funcionamento. No preenchimento do formulário as especialidades de Telecomunicações e Redes e a especialidade de Sistemas Inteligentes não foram introduzidas

Na prática há alunos nestas especialidades mas estão registados no antigo plano doutoral não adaptado a Bolonha.

A organização e os objectivos de cada componente, é a seguinte:
 
- Componente curricular:
 
Tem por objectivo consolidar os conhecimentos e adquirir competências com ênfase na área científica em que o aluno pretende desenvolver a tese de doutoramento.

A componente curricular também designada por curso de doutoramento tem três tipos de unidades curriculares:

- Seminários de investigação.
- Duas disciplinas opcionais (uma por semestre)
- Preparação de tese.
 
As disciplinas opcionais são escolhidas de entre as áreas de especialização oferecidas pelo doutoramento que são as seguintes:

- Electrónica e opto-electrónica.
- Telecomunicações e redes
- Processamento de sinal
- Sistemas inteligentes

  A escolha das disciplinas é feita com o aconselhamento do orientador tendo em conta as necessidades de formação do candidato e o tema de investigação da tese. Um estudante com currículo de mérito poderá pedir ao Conselho Científico equivalência a unidades curriculares do curso de doutoramento, podendo ser dada equivalência a parte curricular completa.

Durante a componente curricular a o aluno é avaliado por uma equipa de professores constituída pelo supervisor, o director do plano doutoral e um professor da especialidade ou de áreas afins. O objectivo é verificar se o aluno tem perfil adequado para prosseguir os estudos conducentes a elaboração de tese. A componente curricular funciona como um ano probatório. (O processo de avaliação é descrito mais adiante).

De acordo com o espírito da Declaração de Bolonha, o 3º ciclo de formação em Engenharia Electrónica e Telecomunicações dirige-se simultaneamente a alunos que tenham completado o 2º ciclo em Engenharia Electrónica e Telecomunicações (MIEET) na Universidade do Algarve, noutra universidade ou escola assim com os alunos provenientes de outros mestrados nacionais e estrangeiros. Neste sentido a componente curricular prevê também um programa de transição para alunos com formações distintas, que permitirá uma rápida inserção no final do primeiro ano lectivo.

Descreve-se de seguida os objectivos de cada componente curricular

Seminário de investigação [18 ECTS]

É uma componente presencial obrigatória com avaliação. Os temas serão definidos anualmente. Os seminários são leccionados pelos professores do departamento e por professores e/ou cientistas convidados pertencentes a outras universidades nacionais ou estrangeiras.

A maioria dos alunos inscritos são financiados por organismos externos e/ou estão evolvidos em redes de investigação europeias. São frequentemente obrigados pelas entidades financiadores a apresentar seminários sobre o progresso dos seus trabalhos. È o caso de dois alunos financiados pelo Dutch Polymer Institute no programa “large área electronics”. Estes alunos tem de trimestralmente de ir a Eindhoven apresentar o progresso dos trabalhos às empresas financiadoras.

No ano lectivo 2009/2010 estão a decorrer um conjunto de curso e vários seminários por professores e investigadores externos (ver lista completa em http: http://deei.fct.ualg.pt/). Os alunos participaram também numa conferência doutoral (http://www.uninova.pt/doceis/) organizada pela Universidade Nova de Lisboa.

A título de exemplo menciona-se os seguintes cursos que envolveram vários seminários:

- Thin Film Transistors (Peter Stallinga)
- Signals and Systems in Underwater Acoustics:  A course (Sérgio Jesus) http://w3.ualg.pt/~sjesus/aulas/2010/pdeet/ssua.html
- How to extract information from 1/ f noise, (Henrique Gomes)
- Radio over fiber Radio Over Fiber Networks: a course (Carmo Medeiros)
 

O conjunto de seminários é dividido em dois temas principais:

(i) seminários sobre aspectos gerais do desenvolvimento das actividades de investigação. Devem abordar temas como: métodos de investigação em Engenharia Electrónica e Telecomunicações, escrita de propostas de projectos, aspectos políticos económicos e sociais da investigação em Engenharia Electrónica e Telecomunicações e disseminação dos resultados científicos.

(ii) seminários de carácter científico com ênfase nas áreas de especialização do plano doutoral.

Esta unidade curricular envolve ainda a preparação, apresentação, e discussão pelo aluno dum seminário semestral sobre um tema da sua especialidade. O responsável por esta unidade curricular escolherá, em conjunto com o estudante e o seu(s) orientador(es) o tema do seminário.

A apresentação e discussão dos seminários dos alunos têm lugar numa sessão conjunta, com a participarão todos os estudantes de doutoramento do departamento.

Os parâmetros de avaliação são essencialmente a capacidade de organização, comunicação e de expressão em língua inglesa.
 
· Disciplinas da especialidade [12 ECTS]

Cada área da especialidade tem duas disciplinas pré-definididas que fornecem as ferramentas (quer teóricas quer experimentais) ao aluno (ver a lista detalhas das disciplinas em http://deei.fct.ualg.pt/doutoramentos/pdeet). Por exemplo no corrente ano lectivo os alunos que escolheram a especialidade electrónica e opto-electrónica, o seu plano trabalho vai ser focado em memórias não voláteis pelo que tiveram de escolher as disciplinas de “Design and fabrication of electronic devices” e a disciplina “Characterization of electronic devices”. Nesta especialidade um aluno que por exemplo quisesse realizar uma tese em biossensores teria então de escolher as disciplinas. “Design and fabrication of electronic devices” e a disciplina de “Biosensors and bioelectronics”.

O aluno que escolheu a especialidade Processamento de Sinal, pretende realizar a sua tese em acústica submarina pelo que tem as disciplinas de “Underwater Communications and Signal Telemetry” e a disciplina de “ Sonar Target Detection and Localization”

As disciplinas quando tem um número reduzido de alunos, não tomam o aspecto formal de aula mas decorrem frequentemente no laboratório onde o professor ensina o aluno a realizar medidas a interpretar determinada observação e simultaneamente aproveita para explicar conceitos ou modelos subjacentes. O aluno esta permanentemente integrado na equipa de investigação e paralelamente recebe tutória dos elementos pós-doutorados e de os outros professores da equipa.

Alunos de outras instituições podem vir realizar os ECTS necessários numa determinada disciplina. Neste sentido estão a decorrer acordos bilaterais entre outros planos doutorais semelhantes. Os trabalhos laboratoriais podem ser realizados nos laboratórios de investigação do departamento, ou em outra universidade estrangeira ou portuguesa
 
Cada disciplina terá 6 ECTS. Considera-se 6 ECTS o correspondente a 3 horas lectivas semanais.
 
 Proposta de tese [30 ECTS]

A proposta de tese tem uma componente oral e uma componente escrita. O documento escrito deverá incluir, entre outros elementos, um levantamento detalhado sobre o estado da arte e trabalho relacionado com o tema de investigação, a descrição do(s) problema(s) que se pretende resolver e um plano de actividades. A proposta de Tese é apresentada oralmente e discutida pela Comissão de Acompanhamento de Tese, que inclui o orientador, o director do plano doutoral e um outro professor da especialidade ou afin..

Durante a defesa da proposta de tese será examinado o nível de conhecimentos do aluno e a sua aptidão para realizar investigação científica.

A proposta de tese funciona como um exame de qualificação a que o aluno se submete no final da parte curricular, demonstrando as suas aptidões para prosseguir na elaboração de uma tese de doutoramento atesta a sua compreensão num domínio de especialização.

Avaliação da componente curricular.

O docente da disciplina da especialidade atribui uma classificação com base no trabalho e no nível de conhecimentos adquiridos. Os métodos de avaliação são da responsabilidade do docente da disciplina da especialidade que normalmente também é o supervisor. Podendo envolver a apresentação de trabalhos escritos, apresentações orais, capacidade de escrever sumários para conferencias capacidade de fazer a pesquisa bibliográfica relevante, independência, etc.

Para avaliação dos seminários de investigação é levada em conta a assiduidade dos alunos o seu nível de participação. O aluno terá também de realizar dois seminários, um por semestre onde a sua capacidade de expressão organização etc. serão avaliadas.  Esta avaliação é feita pela comissão do doutoramento, constituída pelo director e mais dois professores.

Componente de elaboração e defesa da tese de Doutoramento

Para prosseguir no programa de doutoramento com vista à defesa da tese, é condição de admissão obrigatória para todos os alunos a aprovação na componente curricular descrita acima.

Os objectivos nesta fase são:

- Orientar os alunos num tópico de investigação no quadro das áreas científicas do programa de doutoramento. Prevê-se o processo normal de livre escolha de orientador, com a anuência deste, e subsequente acompanhamento por uma comissão que inclui para além do supervisor, o director do plano doutoral e um professor da especialidade

- Adquirir competências próprias num domínio de investigação que sejam relevantes na comunidade científica e que suportem a defesa de uma tese original.

À tese de doutoramento são atribuídos 120 ECTS, 60 ECTS por ano. Nesta fase o candidato deverá escrever uma tese que será avaliada por um júri de vários elementos, que será nomeado pela Comissão Científica.

O desenvolvimento da tese de doutoramento será sistematicamente monitorizado através de seminários, comunicações em conferências da especialidade e submissão de artigos em revistas da especialidade. Aluno terá de apresentar um conjunto de 3 seminários, que devem relatar os progressos conseguidos no decurso da sua tese:

1º Seminário (3º semestre)
2º Seminário (4º semestre)
3º Seminário (5º semestre)

MSDN Academic Alliance

Academia Cisco


Visual Paradigm Academic Partner Program has made possible the use of VP at University of Algarve for educational purpose.

PlanetLab